O Refrigerante Coca-Cola É Vegano?

O Refrigerante Coca-Cola É Vegano?

A Coca-Cola é simplesmente o refrigerante mais conhecido em todo o mundo. Foi criada há mais de 130 anos e está atualmente presente em 200 países e em mais de 24 milhões de pontos de venda.

A sua empresa mãe, The Coca-Cola Company, é também a dona de outros refrigerantes conhecidos como a Fanta, Sprite e a Schweppes.

Com o decorrer dos anos a Coca-Cola foi lançando novas fórmulas do produto que fossem ao encontro dos interesses dos consumidores.

No Brasil podes encontrar: Coca-Cola original, Coca-Cola sem açúcar e a Coca-Cola plus café espresso.

Em Portugal podes encontrar: Coca-Cola original, Coca-Cola sem açúcar, Coca-Cola sem açúcar limão, Coca-Cola sem açúcar cherry, Coca-Cola sabor light sem açúcar, Coca-Cola sem cafeína, Coca-Cola sem cafeína sem açúcar, Coca-Cola energy, Coca-Cola energy sem açúcar.

Com tantas variedades diferentes, será que o refrigerante mais vendido no mundo é adequado para quem segue uma alimentação vegana? Se és um grande fã, e o que pretendes saber é se existem ingredientes animais dentro da bebida, então, podes ficar descansado, pois a Coca-Cola não contém ingredientes de origem animal.

No entanto, para quem segue um estilo de vida vegano, existem várias razões para não consumir produtos de grandes multinacionais como a The Coca-Cola Company. Com o desenrolar do artigo vou explicando porquê.

Que Ingredientes Contém a Coca-Cola?

Coca-Cola Original: água, açúcar, dióxido de carbono, corante caramelo E-150d, acidificante: ácido fosfórico e aromas naturais (incluindo cafeína)

Coca-Cola Sem Açúcar: água, dióxido de carbono, corante caramelo E-150d, edulcorantes: ciclamato de sódio, acessulfame K e aspartame, acidificante ácido fosfórico, aromas naturais (incluindo cafeína) e regulador de acidez: citrato de sódio.

Na primeira leitura do rótulo verificamos que não existem ingredientes de origem animal, como o leite ou outros derivados. No entanto, existem 2 ingredientes que podem suscitar dúvidas: o corante caramelo E-150D e os aromas naturais.

O corante caramelo E-150D (caramelo de sulfito amónico, classe IV) é muito utilizado na produção de refrigerantes e muito conhecido pelo seu papel negativo na saúde, mas não é de origem animal. A produção de caramelo é geralmente feita através do aquecimento de açúcar, no entanto, na produção de E-150D é utilizado sulfito de amónio, o que o torna potencialmente cancerígeno.

Os aromas naturais parecem ser o segredo da receita, e podem ser de origem vegetal ou animal. Como não são descriminados no rótulo a única opção que nos resta é entrar em contacto com a marca.

Em conversa com a Coca-Cola através do chat online, ficou esclarecido que nenhum dos produtos que a Coca-Cola Company comercializa em Portugal contém ingredientes de origem animal e que a fórmula da Coca-Cola é igual em todos os países.

Assim podes estar descansado, pois estejas em Portugal, no Brasil ou a viajar pelo mundo, a Coca-Cola não incluirá ingredientes provenientes de animais.

E o Açúcar?

Açúcar Refinado

O açúcar é aquele ingrediente aparentemente sempre vegano, no entanto, existem algumas fábricas de açúcar que nos podem passar uma rasteira.

O açúcar de beterraba sacarina é sempre vegano, já o açúcar de cana poderá em alguns países, e em algumas fábricas, ser processado utilizando ossos carbonizados de gado. Podes saber mais sobre este tema neste post sobre açúcar refinado.

No que toca à Coca-Cola, apesar da fórmula ser igual entre países, a fonte dos ingredientes pode ser diferente. Por exemplo nos Estados Unidos é utilizado xarope de milho enquanto que na Europa é utilizado açúcar. Esta é uma boa notícia no que se relaciona com o açúcar, pois os Estados Unidos é um dos países onde é permitida a utilização de ossos carbonizados para o seu processamento.

Corantes & Testes Em Animais

Os corantes presentes na Coca-Cola não são de origem animal.

A verdade é que a maioria dos corantes não têm origem animal, no entanto estarão sempre relacionados com sofrimento animal.

Infelizmente, para hoje em dia existirem tantos alimentos com adição de corantes à venda no mercado, foram feitos muitos testes em animais. Todos os corantes foram testados com o objetivo de compreender a segurança do consumo dos mesmos pelos humanos.

Ainda nos dias de hoje, alguns corantes são frequentemente testados em animais, como é o caso do vermelho allura AC (E129).

Apesar de ser difícil afastarmo-nos de todos os alimentos disponíveis no mercado que têm corantes, esta será sempre uma opção mais saudável e ética.

The Coca-Cola Company

O refrigerante Coca-Cola é o primeiro fruto da companhia, mas atualmente a multinacional já vende mais de 500 produtos e está presente em mais de 200 países.

Testes em Animais

Apesar do historial de testes em animais, no presente, a Coca-Cola afirma não testar os seus produtos em animais.

Através do assistente virtual do website da Coca-Cola obtive a seguinte informação:

The Coca-Cola Company does not conduct any animal tests and does not directly fund any animal tests on its beverages.

Some governmental agencies require animal tests to demonstrate the safety of some ingredients. We encourage our partners and research organizations to use alternative testing methods whenever and wherever such testing is both available and accepted by governments.

We also support research to develop alternatives to animal testing through our sponsorship of the Center for Alternatives to Animal Testing at Johns Hopkins University.

Resumindo, a empresa não testa os seus produtos em animais nem financia este tipo de testes. No entanto, poderão existir testes em animais de alguns ingredientes, quando as agências governamentais assim o exigem.

Não é perfeito mas já é um grande passo face à crueldade que esta empresa financiava no passado.

Patrocínios de Eventos com Animais

Infelizmente, a Coca-Cola ainda patrocina eventos que usam animais como meio de obter lucro, entretenimento, ou como desporto. Em vários destes eventos os animais sofrem e muitos acabam por morrer.

A fim de melhor compreender a colaboração da Coca-Cola em eventos que utilizam animais, entrei em contacto com a Coca-Cola, onde me foi fornecida a seguinte informação:

We agree that animals should be treated humanely. Before we sponsor events featuring animals, the event organizers and management must show that they have policies and procedures in place to provide access to veterinary care and support the humane treatment of their animals. We also require event organizers to comply with any local, state, and national laws.

The system which includes independent bottling companies, may support local events and attractions involving animals, such as rodeos, livestock shows, races, and similar events, circuses, zoos, aquariums, animal parks and theme parks with animal shows. At all such events and attractions, the system supports the proper treatment and welfare of animals.

Contract language referring to the humane treatment of animals must appear in all event and attraction sponsorship contracts so as to be consistent with the policy/guidelines.

Por isso, sim, a Coca-Cola pode patrocinar eventos que utilizam animais, como rodeios, espetáculos, corridas e atividades similares.

De acordo com a pesquisa que fiz, existem vários rodeios na América do Norte que utilizam o logo da Coca-Cola como sendo seu patrocinador, como:

No Brasil não encontrei nenhum rodeio que a Coca-Cola patrocine, e em Portugal este tipo de eventos não costumam acontecer, apesar de existirem as conhecidas touradas.

Será que os rodeios são assim tão maus?

É impossível acreditar numa versão bonita e positiva que se possa ouvir relativamente aos rodeios, estes eventos têm sempre um lado feio associado.

Os eventos de rodeio padrão incluem laço de bezerro, steer wrestling, montar cavalo e touro sem sela, saddle bronc riding, roping de boi, e a corrida de barris.

Os animais são criados em cativeiro com o propósito de serem o mais rude e violentos possível para que os homens demonstrem a sua bravura e domínio, criando um espetáculo de entretenimento onde é gerado lucro.

Muitos destes animais não são agressivos por natureza e são provocados fisicamente para exibir um comportamento “selvagem” ou mais violento.

Muitos dos animais utilizados nos rodeios ficam gravemente feridos e morrem. A Peta publicou um artigo sobre a crueldade dos rodeios, enumerando instrumentos de tortura que são utilizados e explicando como acontecem algumas das lesões mais frequentes e como alguns dos animais realmente morrem.

Os touros são animais alvo de predadores, e gostam de fazer parte de uma manada, pois isto ajuda-os a sentir-se seguros. Têm medo de objetos desconhecidos, situações, cheiros, movimentos bruscos, ruídos e de situações em que estão isolados e solitários.

Os touros utilizados nestes eventos são criados com o propósito de serem violentos e com a aptidão de saltar. É utilizado o sedém bem apertado para que o touro tenha a necessidade de saltar. Ao ver vídeos de montaria de touros conseguimos perceber que mesmo depois do humano cair no chão, o touro continua a saltar, pois está a tentar libertar-se do sofrimento que o sedém lhe causa.

Além disso, mesmo que contra a lei, em muitos eventos estes animais são mal tratados antes de irem para a arena para que estejam mais agressivos. São utilizados objetos como condutores elétricos, esporas e podem ainda receber pauladas e pontapés, enquanto estão num ambiente completamente anti natura e cheios de medo.

Ao mesmo tempo que estes patrocínios ainda acontecem, a Coca-Cola parece que aos poucos vai “ouvindo” os protestos e toma ação.

Segundo a Peta, a Coca-Cola terminou recentemente o seu patrocínio ao Iditarod Trail Sled Dog Race, uma corrida de trenós puxados por cães e de longa distância, onde os cães são submetidos a condições extremas e muitos acabam por morrer.

Refrigerantes Alternativos

Wewi

wewi

Wewi é uma ótima alternativa à Coca-Cola, pois é uma marca vegana que cria bebidas com ingredientes orgânicos e sem conservantes ou ingredientes artificiais.

Whole Earth

Whole Earth Cola

Criada no Reino Unido, a Whole Earth vende uma bebida tipo coca-cola, vegana e com ingredientes naturais e orgânicos.

Conclusão

O refrigerante Coca-Cola pode ser considerado vegetariano estrito, uma vez que nenhuma variante inclui ingredientes de origem animal.

A Coca-Cola, bem como outras bebidas da mesma empresa mãe, não pode ser considerada vegana, uma vez que existe sofrimento animal associado. As duas razões principais são:

  • A Coca-Cola patrocina eventos que utilizam e/ou abusam animais, como espetáculos, rodeios, corridas, etc.;
  • Podem ser realizados testes em animais para demonstrar a segurança de alguns ingredientes quando exigido por lei.

Ao comprar os produtos estamos a gerar lucro, que estas empresas escolhem também utilizar em patrocínios de eventos com crueldade animal. Por isso, este produto não é considerado vegano.

Espero ter ajudado =)


Este post contém links de afiliados, o que significa que posso receber uma pequena comissão, sem nenhum custo adicional, se comprares através destes links.

Cláudia Reis

O meu nome é Cláudia e tornei-me vegana há quatro anos. Tenho licenciatura em fisioterapia, adoro viajar e aprender sobre o corpo humano, veganismo e sustentabilidade. O amor que tenho pela natureza leva-me a querer contribuir para a liberdade e bem-estar animal.

10 BCAAs Para Veganos Que Querem Ganhar Massa Muscular
Previous Post 10 BCAAs Para Veganos Que Querem Ganhar Massa Muscular
7 Opções Veganas Para Passar No Pão
Next Post 7 Opções Veganas Para Passar No Pão