8 Multivitamínicos Veganos Para Completar A Sua Alimentação

8 Multivitamínicos Veganos Para Completar A Sua Alimentação

Muito ocupado ou com dificuldades em preparar refeições à base de plantas e por isso à procura de um multivitamínico vegano que supra as tuas necessidades nutricionais?

Por vezes, é difícil manter o foco na dieta, especialmente se formos nós a preparar e cozinhar as refeições e isso não for a nossa praia.

Os dias da preguiça são muito comuns, e às vezes, incluir ingredientes que cubram todas as bases nutricionais pode ser difícil. É aqui que entra o multivitamínico.

As multivitaminas têm como papel ajudar a atingir os objetivos nutricionais diários e diminuir as chances de existirem carências.

Sem mais demoras, seguimos para a uma lista de bons multivitamínicos veganos. 4 multivitamínicos que pode comprar online em Portugal e 4 que pode comprar a partir do Brasil.

Suplementos no Brasil Preço Onde comprar
Vitalift – Essential Nutrition $$$ Disponível em Amazon
Lauton – Hemovital $ Disponível em Amazon
Now Foods – cápsulas ADAM para homem $$$ Disponível em Amazon
Wvegan – polivitaminico $ Disponível em Americanas
Suplementos em Portugal Preço Onde comprar
Deva – multivitaminas & minerais €€ Disponível em Amazon
Igennus – multivitaminas & minerais €€ Disponível em Amazon
Veganates – Multivitamínico A-Z €€€ Disponível em Amazon
VegVit – Multivitaminas & Minerais €€ Disponível em Amazon

A saber antes de comprar multivitamínicos veganos

Cápsulas

Um dos fatores que determina se um suplemento é ou não vegano é o tipo de cápsula (ou comprimido) usado para conter o pó.

As cápsulas podem ser vegetarianas ou de gelatina. As cápsulas de gelatina são geralmente criadas a partir de colagénio, obtido a partir do tecido conjuntivo.

As cápsulas veganas são formadas a partir de celulose vegetal, frequentemente hipromelose (forma abreviada de hidroxipropilmetilcelulose), que é extraída de árvores, como pinheiros e abetos.

Dosagem

Quando se trata de vitaminas e minerais é preciso ter cuidado com o seu consumo. Tal como a sua deficiência pode ser perigosa, o seu excesso também.

Por esta razão, entidades como serviços nacionais de saúde, recomendam primeiramente visitar um médico.

Se decidires comprar um multivitamínico, considera um em que o conteúdo em vitaminas e minerais da porção não ultrapassa as doses diárias recomendadas.

Custo-benefício e reputação entre clientes

Infelizmente, o setor da suplementação é conhecido pelo seu comportamento fraudulento e exige algum cuidado.

É importante considerar marcas com boa reputação, mesmo que isso implique pagar um pouco mais.

Para verificar a legitimidade dos produtos, mergulhamos bem fundo na análise do produto por parte dos consumidores, considerando as suas críticas.

Se alguma vez sentíssemos que algo obscuro existe por detrás de uma companhia, nunca colocaríamos aqui como recomendação.

Multivitamínicos Veganos no Brasil

Vitalift – Essential Nutrition

Vitalift é um suplemento com 13 vitaminas e 8 minerais envolvidos numa cápsula de origem vegetal.

As vitaminas e minerais encontram-se sob uma forma bioativa, isto é, são utilizadas formas de vitaminas como o colecalciferol (vitamina D) que são mais facilmente absorvidas pelo nosso corpo.

A maioria dos nutrientes tem concentrações de 100% ou próximas, mas nunca excedem a dose diária recomendada.

Razões para escolher este suplemento
  • Valores totais ou próximos da dose diária recomendada para a maioria das vitaminas/minerais;
  • Vitaminas e minerais em forma biodisponível para uma melhor absorção.

Este suplemento não contém cálcio e ferro.

Hemovital – Lauton

A sugestão de consumo deste multivitamínico é de 4 comprimidos por dia.

Apesar de soar aborrecido, esta pode ser uma forma de potenciar a absorção das vitaminas e minerais pelo organismo. Se achar que se vai esquecer de tomar as 4 vezes, pode sempre optar por tomar 2 comprimidos, 2 vezes por dia.

Apesar de conter 14 mg de ferro, bom para a população feminina, não contém cálcio.

Razões para escolher este suplemento
  • Baixo preço;
  • 100% da dose diária recomendada para a maioria das vitaminas/minerais;
  • Absorção melhorada por poder ser distribuída ao longo do dia.

Se consideras que o cálcio é um dos minerais que mais peca nas tuas refeições, este suplemento não vai de encontro às tuas necessidades.

A lista de ingredientes não revela que tipo de vitamina B12 é utilizada e apesar de ter 100% da dose diária recomendada, esta pode não ser absorvida na sua totalidade (seja que tipo for). No entanto se utilizar alimentos fortificados nas suas refeições, não deverá ter problemas.

Um aspeto que considero negativo é conter aromatizante e sucralose.

Cápsulas ADAM para homem – Now Foods

Este suplemento é especialmente idealizado para a população masculina.

Devem ser consumidas 3 cápsulas por dia, às refeições, para garantir que a absorção dos nutrientes é potenciada.

Para além de vitaminas e minerais inclui também algumas substâncias especiais como extrato de bagas de serenoa repens, concentrado de aloe vera orgânico, extrato de semente de uva, resveratrol da planta polygonum cuspidatum, licopeno de tomate e luteína da planta tagetes erecta.

Razões para escolher este suplemento
  • Especial para homens;
  • Teor elevado de vitamina B12;
  • Contém extratos de superalimentos;
  • Absorção melhorada pela toma tridiária.

Contém concentrações elevadas de vitamina B12 sob o formato de metilcobalamina. A vitamina D encontra-se sob a forma de vitamina D2 (ergocalciferol), que não é tão bem absorvida como a vitamina D3 (colecalciferol).

Um aspeto negativo deste multivitamínico é a pequena concentração de cálcio, apenas 4% da dose diária recomendada, assim se a carência deste mineral é uma das tuas maiores preocupações, este suplemento não vai de encontro. Tens sempre a opção de suplementar cálcio isoladamente.

Não inclui ferro, mas como o alvo é a população masculina, não é muito preocupante. Os homens necessitam apenas de 9 mg de ferro por dia, o que não é difícil de obter através da alimentação.

Polivitaminico – Wvegan

Este suplemento é indicado para tomar 2 vezes ao dia, separadamente, como por exemplo antes do pequeno-almoço e antes do almoço.

Contém teores elevados de cálcio e ferro (400mg e 14 mg, respetivamente) sendo apropriado para pessoas que realmente carecem destes minerais nas suas refeições diárias.

Um dos aspetos negativos deste multivitamínico é algumas vitaminas e minerais se apresentarem em formatos não tão bem absorvíveis pelo nosso organismo como o carbonato de cálcio.

Razões para escolher este suplemento
  • Baixo preço;
  • Teores consideráveis de ferro e cálcio;
  • 100% da dose diária recomendada para a maioria das vitaminas/minerais;
  • Absorção melhorada pela toma bidiária.

Relativamente à vitamina B12, contém 2,4 μg, o que apesar de corresponder a 100% da dose diária recomendada, pode não ser absorvido na sua totalidade. Se consumir alimentos fortificados em B12, como por exemplo, bebidas vegetais, não deverá existir problema.

Multivitamínicos Veganos em Portugal

Suplemento multivitaminas & minerais – Deva

Este multivitamínico não é apenas um dos multivitamínicos mais baratos do mercado, mas também o mais adequado para os homens.

As entidades de saúde sugerem que considere suplementos onde o conteúdo em vitaminas e minerais adere às doses diárias recomendadas.

Na maioria dos suplementos de vitaminas o teor de ferro tende a ser entre 14 e 18 mg, muito superior ao valor recomendado para um homem adulto. Este multivitamínico contém 9 mg de ferro, que é dose recomendada para homens adultos.

Razões para escolher este suplemento:
  • Suplemento vitamínico mais barato;
  • A dose diária recomendada de ferro para homens;
  • Comprimidos fáceis de engolir;
  • Tem uma variedade completa de vitaminas e minerais.

No entanto, também devo mencionar que o suplemento contém formas de vitaminas que não são tão bem absorvidas pelo organismo, como o carbonato de cálcio, o óxido de magnésio e o ergocalciferol (vitamina D2).

Como uma dieta à base de plantas pode não ser especificamente rica em cálcio, ter um multivitamínico com uma fonte de cálcio bem absorvível é importante.

Dito isto, se seguires uma dieta à base de plantas, comendo as folhinhas verde escuro, o carbonato de cálcio não vai fazer tanta diferença. No entanto, se estás à procura de um multivitamínico porque habitualmente não consumes alimentos ricos em cálcio, este não é o melhor para ti.

Multivitaminas & minerais – Igennus healthcare nutrition

Este suplemento produzido no Reino Unido, contém 22 vitaminas e minerais. Apresenta um preço bastante acessível e cobre bem as necessidades do dia a dia.

Inclui 7 mg de ferro, pelo que mais rapidamente o aconselharia à população masculina.

Em geral as vitaminas encontram-se em formatos melhor absorvíveis pelo corpo, como o colecalciferol (vitamina D3).

Razões para escolher este suplemento
  • Preço acessível;
  • Vitaminas e minerais em forma biodisponível para uma melhor absorção;
  • Absorção maximizada pela toma bidiária.

As direções de utilização são de 1 comprimido duas vezes por dia. As altas doses de vitaminas saturam por completo os sistemas de absorção do corpo. Dividindo as doses por duas tomas, espaçadas uma da outra, garante-se uma melhor absorção.

Os aspetos negativos que posso referir sobre este suplemento são a ausência de cálcio e algumas vitaminas que ultrapassam as doses diárias recomendadas.

Se pensas que na tua alimentação o cálcio é o que mais está em falta, este não é o suplemento certo para ti.

Multivitamínico A-Z – Veganates

Fabricado no Reino Unido, este suplemento foi especialmente pensado para veganos.

Contém 23 vitaminas e minerais.

Comparando com os suplementos anteriores contém maior quantidade em ferro, 14 mg, sendo adequado a mulheres. As mulheres têm uma necessidade maior em ferro por causa da perda sanguínea na fase menstrual. As mulheres grávidas têm uma necessidade em ferro ainda superior, que tem de ser vigiada pelo médico.

Razões para escolher este suplemento
  • Bom para mulheres pela maior necessidade em ferro;
  • Absorção maximizada pela toma bidiária;
  • Embalagem amiga do ambiente;
  • Especialmente produzido para a população vegetariana e vegana.

Contém 20% da dose diária recomendada de cálcio, que é uma boa ajuda adicional às nossas folhinhas verdes escuras.

Tal como o anterior este suplemento divide a dose por duas vezes ao dia, espaçadas uma da outra, maximizando a absorção pelos recetores do nosso corpo.

Este multivitamínico está contido numa embalagem ecológica: reciclável, biodegradável e sem plástico.

O único ponto negativo que encontro neste suplemento é a ausência de iodo. O iodo é um mineral que não queremos consumir nem em défice nem em excesso. O consumo de algas não é indicado pois podem ter uma concentração em iodo muito baixa ou muito elevada. As melhores formas de obter este mineral numa alimentação vegana são a suplementação em concentrações adequadas ou a utilização de sal iodado na preparação das refeições.

Suplemento de multivitaminas & minerais – VegVit

Este multivitamínico é de todos o que tem o preço mais baixo, ficando ainda mais acessível o pack de 2. A toma é de 1 comprimido por dia, por isso um frasco dura 3 meses.

Contém 26 vitaminas e minerais, incluindo vitamina D, B12, cálcio, iodo e ferro.

Além disso, inclui também superalimentos: extratos de bagas goji, mirtilo, chá verde, semente de abóbora e resveratrol.

Razões para escolher este suplemento
  • Preço mais baixo;
  • Contém extratos de superalimentos;
  • Bom para mulheres pela maior necessidade em ferro;
  • Frasco fabricado a partir de cana de açúcar.

O resveratrol é uma substância que se encontra naturalmente em uvas, vinho, amendoins, e na planta polygonum cuspidatum. O seu papel principal está associado à redução do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

A marca mudou recentemente a embalagem. Este novo frasquinho é fabricado com eco-plástico, criado a partir da cana de açúcar. É reciclável, mas caso acabe perdido pelo mundo, biodegrada-se em 10 anos.

O Que É Um Multivitamínico?

Os multivitamínicos são os suplementos alimentares mais populares do mundo.

Como o nome sugere, estes suplementos contêm muitas vitaminas e minerais diferentes e alguns têm ainda alguns ingredientes adicionais, como extratos de superalimentos. Como não existe um padrão estabelecido sobre o que constitui um multivitamínico, a sua composição varia de acordo com a marca e produto.

Existem 13 vitaminas e pelo menos 16 minerais essenciais à nossa saúde. Muitos dos quais auxiliam reações enzimáticas no nosso corpo, bem como a reprodução, manutenção e crescimento de funções corporais essenciais.

As vitaminas podem ser derivadas de fontes naturais ou criadas sinteticamente em laboratório.

Estes suplementos estão disponíveis em vários formatos: comprimidos, cápsulas, gomas mastigáveis, pós e líquidos (em spray por exemplo).

Dependendo das instruções indicadas no rótulo, o multivitamínico pode ser tomado uma, duas ou três vezes ao dia.

Quais São Os Benefícios Para A Saúde?

As pessoas tomam suplementos por vários motivos. Como tal, vou partilhar algumas das razões cientificamente apoiadas, baseadas na promoção da saúde, através do aumento da ingestão de nutrientes e redução do risco de desenvolvimento de certas doenças.

Aumento Da Ingestão De Nutrientes

Tomar um multivitamínico aumenta a ingestão de nutrientes, e ajuda a obter as quantidades recomendadas de vitaminas e minerais, quando existe dificuldade em atingir esses níveis através da alimentação.

É especialmente útil para pessoas (incluindo veganos) que têm dificuldade em manter uma dieta equilibrada e que por isso ficam com os nutrientes essenciais em falta.

No entanto, também é necessário cuidado para não existir consumo em excesso de alguns nutrientes como o ferro, vitamina A, zinco, niacina e ácido fólico. Em alguns casos, consumi-los em excesso também é prejudicial à saúde.

Promoção Da Saúde E Prevenção De Doenças

Para quem sofre de alguns problemas de saúde, tomar um multivitamínico pode ser útil.

Alguns estudos mostram que tomar um multivitamínico pode ser benéfico para reduzir o risco geral de desenvolvimento de cancro. Mas também existem estudos a concluir que em pessoas saudáveis não existe diminuição do risco de desenvolvimento de cancro, doenças cardiovasculares ou diabetes.

Portanto, os resultados das pesquisas são um misto, o que dificulta a retirada de conclusões sobre os efeitos dos suplementos na saúde humana.

Em geral, pessoas com uma dieta pobre são as que mais podem beneficiar dos multivitamínicos. No entanto, nunca esquecer que este suplemento não substitui uma boa alimentação e estilo de vida saudável.

Multivitamínico É Útil Para Veganos?

São conhecidos os benefícios excecionais de uma dieta à base de plantas e alimentos integrais. No entanto, nem todas as pessoas seguem uma dieta vegetariana ou vegana de forma equilibrada.

Portanto, existem veganos que podem ter deficiências nutricionais se não tiverem cuidado com as suas escolhas alimentares.

Também é importante reconhecer que alguns nutrientes podem ser obtidos mais facilmente através da suplementação, como é o caso da vitamina B12.

Aqui estão alguns nutrientes que os veganos devem ter em consideração.

Vitamina B12

Alguns veganos, acreditam que seguir uma dieta à base de plantas sem suplementar a vitamina B12, é o caminho a percorrer. No entanto, suplementar B12 é uma coisa que deve fazer parte da tua vida enquanto vegano.

Vários estudos revelam que qualquer pessoa pode ter deficiência de vitamina B12, mas vegetarianos e veganos têm um maior risco para esta deficiência.

Isto é particularmente verdade para veganos que não tomam suplementos. Deixo aqui 3 artigos científicos que estudaram a vitamina B12 na população vegetariana e vegana, (estão em inglês): 1 revisão sistemática, 2 estudo transversal, 3 revisão sistemática.

Sem vitamina B12, o nosso corpo não consegue funcionar corretamente. Esta vitamina é importante para muitas funções corporais, incluindo metabolismo de proteínas e a formação de glóbulos vermelhos. Também desempenha um papel importante na manutenção do sistema nervoso.

Adultos entre 14 e 65 anos, podem suplementar a vitamina B12 da seguinte forma:
  • Alimentos fortificados com 2.0 a 3.5 µg por porção, duas vezes por dia;
  • Suplemento com 25 a 100 µg, diariamente;
  • Suplemento de 1000 µg, duas vezes por semana.

Estas diretrizes são para vitamina B12 sob o formato de cianocobalamina. No caso de suplementação com metilcobalamina as doses devem ser mais elevadas. O mais comumente recomendado é 1000 µg por dia. Fonte: veganhealth.org

Vitamina D

A deficiência de vitamina D é um problema comum, independentemente de uma dieta vegana ou omnívora.

A importância desta vitamina não pode ser subestimada. É uma vitamina lipossolúvel que ajuda a aumentar a absorção de cálcio e fósforo pelo intestino. Dá suporte também noutros processos corporais, na função imunológica, humor, memória e recuperação muscular.

Pessoas adultas podem obter os níveis recomendados de vitamina D através da exposição solar, suplementação ou alimentos fortificados:

  • Exposição solar na cara e membros superiores, ou quantidade equivalente de pele, durante o meio do dia, sem protetor solar, num dia em que é possível apanhar um escaldão (não pode ser inverno ou estar nublado). São necessários 20 minutos para pessoas com pele escura e entre 10 a 15 minutos para pessoas com pele clara;
  • Suplementação de 600 a 1000 IU por dia.

Devido a problemas de cancro de pele, alguns dermatologistas recomendam a preferência por suplementação. Fonte: veganhealth.org

Ómega-3

sementes de chia

Os ácidos gordos ómega-3 podem dividir-se em duas categorias:

  • Ácidos gordos ómega-3 essenciais: o ácido alfa-linolénico (ALA) é o único ácido gordo ómega-3 essencial, o que significa, que a única forma de o obter é através da alimentação.
  • Ácidos gordos ómega-3 de cadeia longa: incluem o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosaexaenoico (DHA). Não são considerados essenciais porque o organismo consegue produzi-los a partir do ácido alfa-linolénico.

Os ómega-3 desempenham um papel importante na manutenção da saúde cerebral. São também cruciais na redução do risco de inflamação, depressão e cancro da mama.

O ALA é encontrado naturalmente em plantas, como, sementes de linhaça, sementes de chia, nozes, sementes de cânhamo e soja. Mas o EPA e o DHA são encontrados apenas em produtos de origem animal, como o peixe e óleo de peixe.

É possível manter níveis saudáveis de EPA e DHA ao consumir teores suficientes de ALA. No entanto, alguns estudos sugerem que a conversão de ALA em EPA/DHA é baixa, o que indica que vegetarianos e veganos têm concentrações sanguíneas e teciduais de EPA e DHA menores.

A pesquisa sugere também que uma colher de sopa de sementes de chia ou linhaça moída pode ser suficiente para atingir níveis saudáveis de EPA e DHA.

Os multivitamínicos geralmente não incluem ómega-3 de cadeia longa. Alguns contêm EPA ou DHA adicionais, mas geralmente são derivados de peixe ou óleo de peixe.

Ferro

O ferro é essencial para criar DNA, glóbulos vermelhos e no transporte de oxigénio no sangue.

Ter quantidades muito pequenas deste mineral pode levar a anemia, diminuindo a função imunológica e dando a sensação de cansaço.

A dose diária recomendada para homens adultos é 8 mg e para mulheres adultas é 18 mg.

O ferro está disponível em duas formas: ferro heme e ferro não-heme. O ferro heme está disponível apenas nos produtos de origem animal enquanto que o ferro não-heme está disponível em plantas e animais.

Se como vegano não conseguires atingir a DDR, deves esforçar-te para comer mais alimentos ricos em ferro, como, feijões, lentilhas, vegetais crucíferos, frutos secos e sementes.

Honestamente, é difícil surgir uma deficiência em ferro se uma dieta à base de plantas adequada for cumprida. A não ser em casos específícos ou condições que exacerbem a deficiência de ferro.

Tal como a deficiência, o seu consumo em excesso também pode ser perigoso. Atualmente, para adultos, o limite máximo de ferro que se pode consumir num dia é de 45 mg.

Cálcio

Couve Kale

Os veganos que têm mais preguiça para preparar folhinhas verdes escuras, como couve galega, couve kale, couve chinesa, folhas de nabo, podem realmente beneficiar de um suplemento de cálcio.

Na verdade, estes são o tipo de alimentos que tenho mais dificuldade em incluir na dieta. Mas estes são os ingredientes à base de plantas com melhor conteúdo de cálcio, além dos alimentos enriquecidos com cálcio.

Infelizmente, existem estudos que sugerem que a densidade mineral óssea pode ser um pouco inferior em veganos do que em não veganos. Estes estudos podem ter sido realizados com veganos que não consumiam vitamina D suficiente, e que provavelmente não se esforçavam para comer alimentos ricos em cálcio. Deixo aqui alguns links onde podes ler mais informação em inglês: veganhealth, estudo 1, estudo 2, estudo 3.

Existem também estudos (estudo 1, estudo 2) que mediram a taxa de fraturas ao longo do tempo, onde os veganos tinham taxas mais elevadas. Os veganos que apresentavam taxas mais elevadas de fratura consumiam menos de 525 mg de cálcio por dia. Os veganos que consumiam mais de 525 mg tinham uma taxa de fratura semelhante a não veganos.

Se tiveres com dificuldades em adicionar cálcio à dieta, talvez seja uma boa ideia utilizares um suplemento de cálcio.

Iodo

O iodo é essencial para manter a tiroide saudável, glândula que regula o metabolismo.

Um adulto com deficiência de iodo pode ficar com hipotiroidismo. Esta condição pode causar vários sintomas, como baixos níveis de energia, pele seca, formigueiro nas mãos e pés, depressão, esquecimento e ganho de peso. Podes ler mais sobre o assunto neste estudo: Health Consequences of Iodine Deficiency.

Alguns estudos sugerem que os veganos correm risco de deficiência em iodo e que veganos têm níveis de iodo no sangue até 50% mais baixos do que os vegetarianos (estudo 1, estudo 2).

A DDR de iodo é de 150 µg. Pessoas que vivem na Europa ou em países em que os alimentos contêm pouco iodo devem tentar suplementar a DDR na sua totalidade. É possível atingir estes níveis através da utilização de sal iodado na preparação das refeições. Geralmente, 1/2 colher de chá de sal iodado contém 150 µg de iodo.

Se não quiseres cozinhar com este tipo de sal e preferires optar por um multivitamínico, frequentemente contêm 100% da DDR.

Zinco

O zinco é um mineral importante para o metabolismo, função imunológica e regeneração celular.

Uma deficiência de zinco pode levar à perda de cabelo, crescimento pobre, atraso na maturação sexual em crianças, má cicatrização de feridas, função imunológica comprometida, dermatite.

O zinco não é encontrado em grandes quantidades em alimentos à base de plantas. Populações que habitualmente seguem uma dieta vegetariana estrita podem ter um status e consumo de zinco ligeiramente inferior comparando com dietas não vegetarianas. (estudo 1).

O conteúdo de fitato em certos alimentos à base de plantas pode realmente reduzir a absorção de zinco. No entanto, como a ingestão de proteínas potencia a absorção de zinco, alimentos como legumes e nozes, podem funcionar bem.

Se descobrires em conjunto com o teu médico que é necessária suplementação de zinco, frequentemente os multivitamínicos oferecem entre 75 a 125 % da DDR de zinco.

Os Multivitamínicos Têm Efeitos Colaterais?

É muito improvável que tomar um multivitamínico coloque a tua saúde em risco.

No entanto, se de antemão já consumes alimentos fortificados ou outros suplementos, é importante que o multivitamínico não torne a ingestão de vitaminas e minerais exagerada.

De acordo com algumas entidades de saúde, é necessário ter especial cuidado com a ingestão de vitamina A, betacaroteno (que o corpo pode converter em vitamina A), e ferro. Existem consequências sérias do consumo excessivo destes nutrientes:

  • Em mulheres grávidas que consumem vitamina A em demasia, seus bebés têm um risco aumentado de defeitos congênitos. No entanto, isto não acontece com a vitamina A convertida do betacaroteno. Também em fumadores que consomem vitamina A ou betacaroteno em demasia existe o aumento do risco de cancro do pulmão.
  • De acordo com algumas entidades de saúde, homens adultos e mulheres em fase pós-menopausa, devem evitar vitaminas que contêm 18 mg ou mais de ferro, a menos que exista uma deficiência e seja prescrito pelo médico.

Dito isto, o ideal é sempre contactar um profissional de saúde antes de comprar qualquer tipo de suplemento. No entanto, se não for possível, considera comprar multivitamínicos que não vão muito além da DDR.

Conclusão

Embora consigas atingir todas as necessidades nutricionais por meio de uma dieta à base de plantas, é fácil ficar aquém das quantidades recomendadas. Isto é verdade para todas as dietas.

Neste post encontras vários multivitamínicos sem ter que gastar grandes quantidades de dinheiro.

Muitos multivitamínicos não contêm cálcio ou magnésio. Devemos sempre ter em grande consideração estes nutrientes quando preparamos as refeições. A não ser que queiras adquirir suplemento de cálcio separadamente.

Com a atual variedade de multivitamínicos veganos no mercado, de certo que encontrarás o que funciona melhor para ti. (:


Este post contém links de afiliados, o que significa que posso receber uma pequena comissão, sem nenhum custo adicional, se comprares através destes links.

Cláudia Reis

Olá! Sou a Cláudia e adotei a alimentação vegana há mais de três anos. Licenciei-me na área da saúde mas o que eu realmente prezo é a liberdade e o prazer que viajar me dá!

Top 17 Hidratantes Corporais Veganos de 2020
Previous Post Top 17 Hidratantes Corporais Veganos de 2020
Os Skittles São Veganos? Tudo O Que Precisa De Saber
Next Post Os Skittles São Veganos? Tudo O Que Precisa De Saber