A Baunilha É Vegana? Vem Do Castor?

Tem existido muita controvérsia sobre a origem da baunilha. Sabe-se que vem de uma planta mas existem boatos de que o aroma pode ser feito a partir de castóreo. Será verdade?

A baunilha pura é vegana. Provém da vagem de baunilha, fruto da orquídea do género vanilla.

Imitações ao sabor da baunilha são geralmente veganos, porém em algumas situações o aroma pode conter castóreo, de origem animal. A presença de castóreo é invulgar em alimentos mas ainda pode surgir em perfumes.

Uma grande porção de receitas utilizam baunilha ou essência de baunilha na sua confeção, e a verdade é que a sua presença faz toda a diferença.

Neste artigo explico tudo sobre a baunilha: o que é, de onde vem, que problemas éticos estão associados, a diferença entre vagem / extrato / essência / pó / aroma natural / aroma sintético, e como não podia faltar, tudo sobre o castóreo.

O Que É Baunilha?

A baunilha é proveniente do fruto da orquídea do género vanilla, nativa do México. É utilizada maioritariamente na culinária (comidas doces, bebidas, chocolate, gelado, pastelaria) e na perfumaria.

O verdadeiro aroma de baunilha é vegano uma vez que é extraído das vagens de baunilha.

Depois da polinização das bonitas flores, nasce a fruta – a vagem – que demora 4 a 6 semanas a atingir o seu máximo crescimento (cerca de 20 cm) mas que pode demorar cerca de 9 meses a amadurecer. 

Vagens de Baunilha
Autor Sunil Elias, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons.

As vagens de baunilha são colhidas antes de amadurecerem completamente, assim que a sua base se torne num verde amarelado.

Cerca de metade da produção de baunilha acontece em Madagáscar. Aqui, a polinização acontece de forma manual, uma vez que a abelha polinizadora desta orquídea se encontra no México.

Este vídeo demonstra como a baunilha é cultivada e preparada antes de ser vendida:

Todo o Aroma a Baunilha Provem da Vagem?

Respondendo de forma rápida, não, nem todo o aroma a baunilha é originário da vagem da baunilha.

Isto acontece devido ao elevado custo associado à compra da vagem de baunilha. Ao longo do tempo foram desenvolvidas alternativas mais baratas, como o aroma sintético.

Diferença Entre os Formatos de Baunilha

Vagem de Baunilha

A forma mais autêntica, e que geralmente os cozinheiros mais famosos preferem, é a vagem de baunilha.

Encontra-se à venda em vários lugares, incluindo em supermercados. Em Portugal uma pequena vagem ronda os 6 a 8 €, no supermercado.

A vagem pode ser utilizada na sua totalidade, tanto o seu interior como a casca. A melhor forma para que o aroma da baunilha seja libertado é colocá-la em algo quente.

Devido ao seu preço elevado a maioria das pessoas utiliza as outras formas de baunilha, como a essência.

Extrato de Baunilha

O extrato é famoso pela sua fácil utilização.

É um líquido obtido através da infusão das vagens de baunilha em água e álcool.

Pode conter alguns ingredientes adicionais como glicerina, propilenoglicol, açúcar, dextrose e xarope de milho. (FDA)

O ideal é confecionar o extrato em casa. São necessários apenas 2 ingredientes: vagens de baunilha e vodka.

Este vídeo da Dulce Delight Brasil explica como fazer:

Essência de Baunilha

A essência é o ingrediente que as receitas costumam mencionar e aquele que é fácil de encontrar em supermercados a um baixo preço.

Isto acontece porque na verdade não contém nada da vagem da baunilha, sendo uma imitação ao seu sabor.

O produto é geralmente uma mistura entre água, álcool, corante e aroma artificial (vanilina).

A lista de ingredientes pode ser parecida com:

«água destilada, álcool etílico, corante caramelo IV e aromatizante»

«água, álcool etílico, corante caramelo e aromatizante»

«água, álcool, açúcar e substâncias aromatizantes artificiais»

«água, álcool neutro, corante natural, caramelo, substâncias aromáticas»

Baunilha em Pó

A verdadeira baunilha em pó é a vagem de baunilha seca e moída.

O que usualmente encontramos no supermercado é açúcar baunilhado, uma mistura de amido ou açúcares e cristais de vanilina, aromas artificiais.

Aroma Natural de Baunilha

O termo «aroma natural» significa o óleo essencial, oleorresina, essência ou extrato, hidrolisado proteico, destilado, ou qualquer produto de torrefação, aquecimento ou enzimólise, que contém os constituintes aromatizantes derivados de uma especiaria, fruta ou sumo de fruta, sumo de legumes ou vegetais, levedura comestível, erva, casca, gomo, raiz, folha ou material vegetal semelhante, carne, frutos do mar, aves, ovos, produtos lácteos, ou produtos de fermentação dos mesmos, cuja função nos alimentos é mais aromatizante do que nutricional. (FDA)

Quando um produto vem rotulado com aroma natural à partida seria feito utilizando verdadeira baunilha, no entanto, parece que desde que seja produzido a partir de um organismo natural como levedura ou fungos, pode vir mencionado como aroma natural – mesmo que nenhuma baunilha esteja presente.

Aroma Artificial de Baunilha

O termo «aroma artificial» significa qualquer substância, com função de conferir sabor, que não deriva de uma especiaria, fruta ou sumo de fruta, sumo de legumes ou vegetais, levedura comestível, erva, casca, gomo, raiz, folha ou material vegetal semelhante, carne, peixe, aves, ovos, produtos lácteos, ou produtos de fermentação dos mesmos. (FDA)

Esta é a “forma de baunilha” mais consumida no mundo e a mais utilizada em alimentos processados.

O aroma artificial é produzido utilizando vanilina um químico produzido em laboratório muito semelhante ao que se encontra na vagem de baunilha.

A baunilha artificial é produzida maioritariamente através da refinação de petroquímicos.

Pode ser feita  a partir da lignina, um subproduto da indústria da celulose e do papel, e a partir do eugenol, um componente do óleo de cravo-da-índia. Pode também ser produzida a partir de castóreo, uma secreção semelhante ao melaço proveniente das glândulas anais dos castores, no entanto, esta parece ser a fonte menos utilizada. (fonte)

Contudo vanilina é diferente da baunilha. A vanilina é um dos até 250 compostos químicos que compõem o sabor que se conhece como baunilha. 

Apesar de ser um composto dominante na baunilha, o sabor proveniente da vagem será sempre mais completo e rico do que o sabor apenas de vanilina.

Algumas listas de ingredientes do aroma a baunilha que se encontra nos supermercados são:

«água, açúcar, xarope de glucose, aromas, propilenoglicol»

«água, aroma e corante E150d (caramelo)»

«água, propileno-glicol, açúcar, corante de caramelo (E150), regulador de acidez (E330) e conservante (E211)»

A Baunilha Vem do Castor?

Como referi anteriormente, a maioria do aroma a baunilha presente em alimentos está sob o formato de aroma sintético, sem origem em animais ou plantas.

No entanto, é possível que alguns aromas a baunilha, especialmente no ramo da perfumaria, sejam provenientes de castóreo, um derivado do castor, e por isso não é adequado a veganos.

O Que é Castóreo?

O castóreo é uma secreção cremosa e castanha produzida pelas glândulas anais do castor, com aroma semelhante à baunilha. 

Além da baunilha, este aroma também pode ser utilizado para imitar o aroma de framboesa e morango.

Há pelo menos 80 anos que o castóreo começou a ser utilizado para aromatizar gelado, pastilha elástica, pudim e brownies, basicamente qualquer alimento que requeira um substituto de baunilha, framboesa ou morango. 

Hoje em dia é pouco comum nos alimentos porque se tornou inconveniente e muito caro, sendo considerado mais como um luxo.

Por exemplo, no Etsy é possível encontrar castóreo à venda.

Castóreo no etsy

No passado, os castores eram mortos pelas suas peles, e como resultado, o seu castóreo era também removido. Hoje em dia o castóreo é extraído num ambiente estéril e os castores são primeiro anestesiados antes das suas glândulas serem ordenhadas.

O Vegetarian Resource Group (VRG) fez uma pesquisa para compreender se o castóreo ainda é utilizado para a produção de aroma de baunilha. O VRG questionou 5 empresas fabricantes de aroma natural e artificial de baunilha, pós, extratos, concentrados e destilados, e todas declararam que hoje em dia o castóreo não é utilizado em qualquer forma de baunilha vendida para uso alimentar humano.

Uma vez que tem origem animal, este aroma poderá ser classificado como aroma natural. No entanto, penso que existe uma janela para este aroma poder ser listado como aroma artificial, uma vez que, segundo a FDA:

«Se nenhum do sabor natural utilizado no alimento for derivado do produto cujo sabor é simulado, o alimento em que o sabor é utilizado deve ser rotulado ou com o sabor do produto do qual o sabor é derivado ou como artificialmente aromatizado.»

Apesar de ser um tema complexo, e eu não ser perita na matéria, parece que existe uma abertura para que o castóreo possa ser denominado tanto como aroma natural como artificial.

Apesar de ser quase impossível um alimento conter castóreo, se o produto não for certificado kosher ou vegan, e desejares ter 100% certeza, o melhor é contactar o fabricante.

O Que Acontece Por Detrás da Produção de Baunilha?

A maioria das vagens de baunilha são de Madagáscar, México e Taiti.

Cerca de metade da baunilha disponível mundialmente é produzida em Madagáscar.

  • Assaltos às plantações

Nos últimos anos, Madagáscar tem sofrido imenso devido às alterações climáticas e ciclones que destruíram as plantações de orquídeas.

Como se não bastasse, os agricultores são também vítimas de roubo. Eles vêm-se obrigados a passar a noite nas plantações, caso contrário correm o risco de ficarem sem uma única vagem de baunilha.

Isto acontece devido ao elevado preço da baunilha, a segunda especiaria mais cara do mundo, que trouxe consigo o reverso da moeda – roubos de plantações inteiras e várias mortes.

Com medo de serem roubados, os agricultores tem vindo a colher as vagens cada vez mais cedo, o que tem prejudicado a qualidade da baunilha em Madagáscar.

Este problema não é fácil de resolver devido à corrupção e ladrões soltos antes mesmo de serem julgados.

  • Agricultores na pobreza

Algumas fontes de informação relatam que devido ao elevado preço da baunilha, os agricultores tem tido a possibilidade de melhorar a sua vida, ter os seus filhos na escola, contruir casas melhores, etc.

Outras fontes referem que apesar do preço da baunilha no mercado internacional ser elevado, os agricultores continuam a receber valores muito baixos.

Do produtor até ao último comprador, existem os exportadores e muitos intermediários que são os que mais lucram com o elevado preço da baunilha.

Segundo algumas fontes, os agricultores continuam na pobreza, e tendo as suas plantações destruídas por desastres naturais ou roubadas, não têm alimento para dar aos seus filhos que se vêm obrigados a desistir da escola.

  • Desflorestação

A floresta de Madagáscar continua a ser destruída para criar novas plantações de orquídeas. A agricultura tem tido sempre prioridade em relação à proteção ambiental.

Além das bem conhecidas problemáticas relacionadas com a desflorestação, a floresta de Madagáscar é o que permite a existência de um ambiente propício para o crescimento das orquídeas de vanilla.

Sem floresta não existe baunilha, por isso, continuar a destruir floresta para produzir mais baunilha é uma contradição.

Ajudar Madagáscar

Um amigo que tem o seu coração em Madagáscar, partilhou comigo o que está a acontecer na região.

Devido às alterações climáticas, sucessivas secas têm existido no sul do país, deixando a população sem alimento. Este povo está a enfrentar tempos de muita fome e desnutrição.

Ajuda através do World Food Programe

Se tiveres possibilidade ajuda. Como diz o meu amigo, este é um povo muito querido e que «sem nada são dos que dão tudo». 💚

Conclusão

A baunilha é vegana, pois é de origem vegetal – a orquídea do género vanilla.

A maioria da baunilha presente nos alimentos processados de supermercado não é baunilha verdadeira, isto é, não provém da vagem da orquídea. É baunilha sintética (vanilina) que pode ser originária de várias fontes, frequentemente petroquímicos.

O castóreo é um ingrediente de origem animal que costumava ser utilizado para aromatizar alimentos de sabor a baunilha, framboesa e morango. Atualmente é quase impossível encontrá-lo em alimentos mas ainda existe em fragrâncias.

Devido à dificuldade de obter o castóreo e da população de castores ter reduzido bastante, esta substância é hoje considerada um luxo.

Cláudia Reis

O meu nome é Cláudia e tornei-me vegana há cinco anos. Tenho licenciatura em fisioterapia, adoro viajar e aprender sobre o corpo humano, veganismo e sustentabilidade. O amor que tenho pela natureza leva-me a querer contribuir para a liberdade e bem-estar animal.

Babaria Testa Em Animais? Descobre Se É Uma Marca Vegana
Previous Post Babaria Testa Em Animais? Descobre Se É Uma Marca Vegana
Como Saber Se Um Produto É Vegano – Guia
Next Post Como Saber Se Um Produto É Vegano – Guia